270 participantes na gala de Natal da ABP

Numa sala cheia no máximo da sua capacidade, a Academia do Bacalhau de Paris proporcionou, no seu último evento de 2017, um programa variado aos seus 270 convivas.

No cenário excecional da grande Sala de Festas da Mairie de Saint-Maur-des-Fossés, o Maire Sylvain Berrios acolheu a gala de Natal da ABP de 2017. Mais do que participar na refeição, o Maire ficou quase toda a tarde na companhia dos compadres e comadres, ainda que as suas obrigações profissionais o tenham obrigado a deixar os seus convidados antes do fim do evento.

Um buffet extraordinário esperava os convidados desde a sua chegada. Pratos frios e quentes, tradicionais da gastronomia portuguesa, permitiram aos convivas entreter a barriga enquanto esperavam para entrar na sala de refeições.

Ao entrar no salão, onde cada mesa tinha o nome de um prato tradicional de bacalhau e respetiva receita, toda a gente ficou maravilhada com a decoração e o espaço em si. A Academia deixa um grande obrigado à comadre Clotilde Lopes, que deu o seu melhor, juntamente com a sua equipa, para receber nas melhores condições os 270 participantes do evento. Um obrigado também à Canelas, que proporcionou um serviço à altura da ocasião.

Este 10 de dezembro foi também a ocasião da ABP acolher pela primeira vez o Embaixador de Portugal em Paris, acabado de chegar da China, onde exerceu as funções de Embaixador durante vários anos. A sua cortesia e vontade de conviver com o maior número de pessoas possível demonstram uma abertura e proximidade com a comunidade. A ABP deseja-lhe o maior sucesso. No fim do seu discurso, o Embaixador convidou oficialmente a ABP a realizar a sua Assembleia Geral de fevereiro de 2018 na magnífica Embaixada de Portugal em Paris.

Tivemos também o prazer de acolher entre nós o presidente da Câmara adjunto de Leiria, Gonçalo Lopes, que se deslocou para agradecer à ABP o apoio financeiro (40.000€) que serviu para ajudar a reconstruir as casas destruídas no incêndio de Pedrógão Grande, em junho de 2017. Igualmente presente esteve um representante da Liga dos Bombeiros Portugueses, o Tenente-Coronel José Fernandes, que quis, à sua maneira, prestar uma homenagem à comunidade pela ajuda recebida no triste período estival em Portugal.

Contamos ainda com a presença da nova Miss Portugal França, Marlene, que se deslocou especialmente com o seu diadema e faixa de Miss. Várias admiradoras e alguns admiradores aproveitaram a ocasião para tirar uma fotografia em sua companhia. Marlene tem uma outra particularidade: é filha da comadre Isabel Gonçalves e do compadre Jorge Manuel Gonçalves, membros ativos da ABP.

A outra boa surpresa do dia foi poder contar entre nós com os presidentes das Academias-afilhadas: Rouen com a comadre Glória Silva e o compadre-presidente Joaquim Monteiro, e Bruxelas com o compadre-presidente Armindo Maia. Mais inesperado mas igualmente agradável foi a presença do presidente da Academia do Bacalhau do Porto, César Gomes de Pina, e da sua esposa, comadre Nini Pina.

Apesar dos longos discursos que serviram para apresentar a nossa Academia ao novo Embaixador e aos convidados que não conheciam a ABP, a assembleia ouviu com a maior atenção os diversos intervenientes: o Tenente-Coronel da Liga dos Bombeiros Portugueses, o Maire de Saint-Maur e o Embaixador de Portugal em França que foram unânimes no elogio à maravilhosa comunidade portuguesa residente em França.

Depois desta primeira parte, podemos degustar dois pratos de exceção, em que o bacalhau português demonstrou que é digno de fazer parte das ementas dos melhores restaurantes do mundo inteiro. Um grande obrigado à Canelas e ao chef vindo propositadamente do Porto, onde é responsável por um restaurante onde partilha o seu amor pelo bacalhau.

Depois desta pausa, a ABP teve a honra de receber oficialmente quatro novos membros: a comadre Ana Maria Fernandes apadrinhada por Alfredo Lima, a compadre Paula Teles Boussard apadrinhada por Mário Martins, a comadre Margarida Souto Esteves apadrinhada por José Dias e o compadre Armindo Freire apadrinhado por Armindo Gameiro.

De seguida, vivemos alguns momentos de emoção, quando o compadre Arthur Machado, presidente do US Lusitanos de Saint-Maur, entregou a camisola do seu clube ao Embaixador de Portugal em França. Depois, foi a vez do presidente da Academia do Bacalhau de Rouen, Joaquim Monteiro, oferecer ao compadre Valdemar Francisco, presidente da associação “Les Amis du Plateau”, uma magnífica tela com um par de botas usadas, símbolo do longo caminho percorrido por milhares de emigrantes portugueses aquando da sua viagem entre Portugal e França.

O nível de emoção subiu ainda mais quando o presidente da Academia do Bacalhau do Porto pediu à sua esposa que lesse um texto que, infelizmente, ele não tem condições de saúde para poder ler por si próprio. No texto, César Pina agradeceu a todos os seus amigos de Paris e, especialmente, ao compadre António Fernandes por toda a sua amizade. Agradeceu também à ABP e ao seu presidente o convite para estar presente nesta gala. Anunciou ainda que o Porto está orgulhoso por receber em 2019 o Congresso Mundial das Academias do Bacalhau e fez votos de que aconteça, pela primeira vez, uma geminação entre Academias.

Esta tarde de festa não podia terminar sem uma animação musical: Jorge Palma e o seu piano transportaram-nos por momentos inesquecíveis com as suas músicas incontornáveis. Tivemos ainda o prazer de contar com a atuação do grupo Pregões de Lisboa, que nos permitiu terminar a tarde com bom-humor.

Foi com alguns sinais de cansaço que o presidente pôs fim à gala da ABP às 18h15, indicando que os fundos angariados no evento, 5.000€, serão entregues à Liga dos Bombeiros Portugueses para a ajudar as famílias de bombeiros portugueses em necessidade.

Um obrigado à comadre Isabel da Ponte, que ofereceu os vinhos tintos e brancos. Obrigado também a Paulo Matos que, mais uma vez, ofereceu o serviço de som e iluminação.

Bem-haja a todos os membros da ABP e seus convidados por terem participado neste evento.

Gavião de Penacho,

Fernando Lopes

 

 

Testemunhos de alguns participantes na gala

 

César Pina – Presidente da Academia do Bacalhau do Porto

Fernando Lopes, meu bom amigo e compadre, a honra foi nossa e não imagina o que me sensibilizou esta vossa gala de Natal, que guardarei para sempre como um momento inesquecível e gratificante. Sinceros parabéns. No entanto há sempre pessoas que não acompanham o nível da sua exemplar gestão. A minha mensagem diz tudo e a Nininha viveu um momento emocionante na sua leitura e as lagrimas que vimos em muitos olhos também as vamos guardar nos nossos corações, bem como o fraterno abraço ao António, aplaudido de pé por todos os presentes. Até breve. Um abraço amigo, César e Nininha.  

 

Arthur Machado - Président de l’US Lusitanos Saint-Maur

Como é habitual, esta foi uma super gala! Grande emoção durante o discurso de César Pina e da sua esposa Nininha Pina.

 

António Fernandes – Compadre e antigo presidente da ABP

Queridos compadres, sinto-me muito orgulhoso do grande dia que passámos juntos. A vossa excelente atuação e os discursos sem falhas e de alta qualidade deixaram-me muito sensibilizado. Este ótimo trabalho não se faz sem uma grande equipa; para ela um sincero agradecimento pela grande ajuda que dá à Academia. Peço-vos que vos orgulheis do trabalho feito. Este bom trabalho tem que ser continuado, contem sempre com o meu apoio a todo o momento.

 

Joaquim Monteiro – Presidente da Academia do Bacalhau de Rouen (a propósito da tela oferecida a Les Amis du Plateau)

Em memória de André Monteiro

André Monteiro, porquê?

Porque antes de nós, já os nossos antepassados procuravam uma vida melhor em terras distantes, uma vida mais livre, mais digna. Assim, muitos portugueses deixaram a Pátria para se instalar em terras de França e do mundo. Em outros tempos, tempos em que ainda era proibido sair do país – mas como o proibido é o mais apetecido – assim vinham clandestinamente, maioritariamente a pé. Quilómetros e quilómetros, chegando por vezes ao destino sem solas nas botas e pés em sangue. Por tal coragem e ousadia, devemos recordá-los e admirá-los, transmitindo a nossos filhos e netos toda esta vida de sacrifícios passados pelos nossos pais, avós e bisavós… para nos dar um futuro melhor.